FÔLEGO é um programa de intervenção artística movido pelo combate às alterações climáticas em Mação, Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila de Rei. Surge da associação do território ao fogo - mas também ao ar, necessário à combustão e à vida – onde encontramos força para respirar e refletir através das artes, imersos no património natural.

O FÔLEGO privilegia o envolvimento da comunidade local em torno de um futuro saudável e consciente, cruzando diferentes áreas artísticas: artes plásticas, dança, fotografia, música, novo-circo, novos media e teatro. Privilegiando o método da arte participativa e comunitária, terá como eixo principal a relação próxima com as populações, promovendo a mobilidade de públicos e artistas locais, nacionais e internacionais.

Aliando as artes, a ciência e o ambiente, o FÔLEGO trabalhará a problemática do clima em várias frentes - não se limitando a uma abordagem conceptual, mas atuando também pela sensibilização e envolvimento da comunidade em ações concretas no sentido da mitigação e adaptação aos efeitos das alterações climáticas.

Selecionado para financiamento no quadro EEA Grants - Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, o FÔLEGO atua num esforço coordenado entre dezenas de instituições locais, nacionais e internacionais, de caráter governamental e não-governamental.

FÔLEGO é um programa de intervenção artística movido pelo combate às alterações climáticas em Mação, Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila de Rei. Surge da associação do território ao fogo - mas também ao ar, necessário à combustão e à vida – onde encontramos força para respirar e refletir através das artes, imersos no património natural.

O FÔLEGO privilegia o envolvimento da comunidade local em torno de um futuro saudável e consciente, cruzando diferentes áreas artísticas: artes plásticas, dança, fotografia, música, novo-circo, novos media e teatro. Privilegiando o método da arte participativa e comunitária, terá como eixo principal a relação próxima com as populações, promovendo a mobilidade de públicos e artistas locais, nacionais e internacionais.

Aliando as artes, a ciência e o ambiente, o FÔLEGO trabalhará a problemática do clima em várias frentes - não se limitando a uma abordagem conceptual, mas atuando também pela sensibilização e envolvimento da comunidade em ações concretas no sentido da mitigação e adaptação aos efeitos das alterações climáticas.

Selecionado para financiamento no quadro EEA Grants - Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, o FÔLEGO atua num esforço coordenado entre dezenas de instituições locais, nacionais e internacionais, de caráter governamental e não-governamental.

FÔLEGO é um programa de intervenção artística movido pelo combate às alterações climáticas em Mação, Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila de Rei. Surge da associação do território ao fogo - mas também ao ar, necessário à combustão e à vida – onde encontramos força para respirar e refletir através das artes, imersos no património natural.

O FÔLEGO privilegia o envolvimento da comunidade local em torno de um futuro saudável e consciente, cruzando diferentes áreas artísticas: artes plásticas, dança, fotografia, música, novo-circo, novos media e teatro. Privilegiando o método da arte participativa e comunitária, terá como eixo principal a relação próxima com as populações, promovendo a mobilidade de públicos e artistas locais, nacionais e internacionais.

Aliando as artes, a ciência e o ambiente, o FÔLEGO trabalhará a problemática do clima em várias frentes - não se limitando a uma abordagem conceptual, mas atuando também pela sensibilização e envolvimento da comunidade em ações concretas no sentido da mitigação e adaptação aos efeitos das alterações climáticas.

Selecionado para financiamento no quadro EEA Grants - Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, o FÔLEGO atua num esforço coordenado entre dezenas de instituições locais, nacionais e internacionais, de caráter governamental e não-governamental.